Marxismo, Feminismo e a Libertação da Mulher – Por Sharon Smith

feminismosemdemagogiaOriginal

mulher-árabe

Parte 1

Inês Armand, a primeira líder do departamento de mulheres da Revolução Russa de 1917, fez a seguinte observação: “ Se a libertação da mulher é impensável sem o comunismo, então o comunismo é impensável sem a libertação da mulher”. Esta afirmação é a síntese perfeita da relação entre a luta por socialismo e libertação da mulher – uma coisa não é possível sem a outra.

E a tradição marxista tem, desde seu início, com os escritos de Karl Marx e Frederick Engels o engajamento pela libertação da mulher. Na época em que foi escrito o ‘Manifesto Comunista’, Marx e Engels questionavam o fato de que as classe dominante oprime as mulheres, relegando a elas uma segunda classe de cidadania na sociedade e na família: “O burguês vê em sua esposa um mero instrumento de produção… Ele sequer suspeita que o real ponto almejado (por quem é comunista) é…

Ver o post original 4.605 mais palavras

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s